quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Whynots

E você dá um jeito de esmigalhar meu dia
com suas palavras;
com seu silêncio.
Por me lembrar que você está lá
em algum lugar
longe.
_____________________

And you manage to smash my day
with your words;
with your silence.
For reminding me you're there
somewhere
away.

domingo, 24 de agosto de 2014

Burial

You take somebody's life
And you take somebody's soul
And you plant them in the earth
And you pray for them to grow.

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Pássaro no chão

Existe algo em estar em movimento que me apaixona.
Na verdade, a primeira memória que eu tenho pintada em meu cérebro é meu minúsculo corpo de bebê se movendo para algum lugar.
Postes de luz, céu azul e nuvens brancas de algodão.
Existe algo em deixar as coisas para trás que me comove.
Movimento por sua própria experiência é a razão de eu me recusar a dormir para sempre.
___________________________

There's something about being in movement that passions me.
In fact, the first living memory I have painted in my brain is my tiny baby body moving somewhere.
Light poles, blue skies and cotton-white clouds.
There's something about leaving things behind that moves me.
Moving by it simple experience is the reason I refuse to sleep forever.

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Verdejar

Tenho abandonado tudo isso aqui por boas causas. Tão boas que merecem uma oportunidade de ter sua identidade estampada em um texto aqui.

Gosto de marcar as fases da minha vida pelo que escrevo, pois quando releio sentimentos antigos, me transporto para um passado maltratado ou não. Posso recordar as cores que via, no que pensava, no clima, na chuva. Eu lembro de tudo.

Tudo que eu escrevo é parte do que eu vivo, do que eu penso e vejo. É parte de mim. Ele é parte de mim porque ele vive na minha cabeça.

Salinas

Quando chove
a cidade
desdobra.
Luzes cintilantes
no chão
e uma cidade espelhada
acima.
___________________

When it rains
the city
unfolds.
Shining lights
underneath
and a mirrored city
above.

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Krishna

E ainda assim,
nada restou do sol por trás das nuvens,
a noite fria e o negro
denso.
De volta à minha cesta
de sonhos e dúvidas,
eu me deito,
pacificamente,
sem nenhum propósito,
encarando nada além
do universo inteiro
atrás das minhas
pálpebras.
____________________________

And yet,
nothing was left from the sun behind the clouds,
the cold night and the pitch
black.
Back in my basket
of dreams and doubts,
I lay
peacefully
up for nothing,
facing nothing but
the whole universe
behind my
lids.

domingo, 17 de agosto de 2014

Tubarão branco

Have you noticed, old friend of mine, I used the word 'terrific' towards your magnificent news of your heart no long being a lone ranger, as if I meant to say 'terrible', but stopped half-way through?
___________________

Você percebeu, meu velho amigo, que eu usei a palavra 'perfeito' sobre suas magníficas notícias de que seu coração deixou de ser um cavaleiro solitário, como se eu quisesse dizer 'péssimo', mas parei na metade do caminho?

Mundrimônio

E nós tivemos a boa nova que esperamos uma vida inteira para receber. Quando a felicidade aperta o coração tão justo que lágrimas esguicham dos teus olhos e tu apenas quer que elas não parem de fluir.

Esta noite eu rezarei para que a estrada seja pavimentada para ti.

Eu quis casar com o mundo por ser tão ousado.

E eu pude jurar que eu ouvi ele sussurrar "aceito".
_______________________________

And we got the good news we waited a lifetime to get. When happiness squeezes your heart so tightly tears run down your eyes and you just want them not to stop.

Tonight I'll pray for the road to be paved for you.

I wanted to marry the world for being so bold.

And I could swear I heard it whisper "I do".

Aquarela

Meus poros se transformam em pequenas aquarelas enfiadas na pele. Todos os pelos pelo corpo são cerdas de um pincel.

Dei-me as cores do arco-íris para escoar o que encharcava por dentro. A alergia a corante nada mais é do que saturação de cores em mim.

Doa meu corpo ao trabalho e minha alma à arte, pois a arte é o umbigo do mundo.

Espeta-me e tenho certeza que sangrarei tinta.
______________________________

My pores turn into little watercolors punched into the skin. And all body hair are those of a paintbrush.

I gave myself the colors of the rainbow to leak what was soaking in the inside. The allergy over food coloring was nothing more than too much color in me.

Donate my body to work and my soul to arts. For arts is the navel of the world.

Pinch me and I'm sure I'll bleed ink.

sábado, 16 de agosto de 2014

Imersão

Na minha vida são sempre amarelos os momentos de total absorção do existir.

Amarelos. Mundanos. Perfeitamente inalteráveis.

É o sol que se vai ou que chega e desacelera o mundo inteiro, mornamente congelado no tempo. Eu vejo as ruas de cima, as janelas embaçadas com o frio fazem das árvores e pontes figuras fantasmagóricas, o ronronar do motor. Ao meu lado tu dormes. E amarelo.

O capim dourado, o frio trincando os ossos, os animais correndo, tu sorrindo de costas para mim. Eu sei que sorris. E amarelo.

Que o mundo se acabe em amarelo. Pois amarelo é a cor de tudo se encaixando no lugar certo. São todos os sentimentos aceitos e perdoados.

Vivos. Desbotados. Desabotoados.

sexta-feira, 8 de agosto de 2014

Cílios partidos

Ser a menina dos sonhos de alguém era provavelmente ambicioso demais para qualquer um que ouvisse ela pedir por isso.

Uma camisa bonita que não serve em ninguém.
Pendurada no cabide.
Enfiada no armário.

Quem tem medo do bicho-papão?

quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Bernunça

Se tornar o bicho-papão nunca esteve nos meus planos, mesmo assim esse destino tem me perseguido desde o primórdios dos meus anos de adolescente.

O misto de curiosidade e medo.
Um passo à frente e quatro para atrás.

Está tudo bem, claro, com certeza.

Mas nunca vai estar.