sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Sonda

E vai-se embora pelo espaço, como notas musicais dissipam-se no ar. Sempre tende a desfragmentar-se, como uma espaçonave que rompe a atmosfera.

Desacelera e gravita.

Navega silenciosamente no frio. No vácuo. Na mente.

Quem sabe se vá para voltar.

Quem sabe para nunca mais.

2 comentários:

DE-PROPOSITO disse...

Navega silenciosamente
----------
Uma subtileza do espírito!...
-------
Felicidades
Manuel

Maria Paula Vieira disse...

Viajante e instigante seu blog. Estou seguindo!