sexta-feira, 23 de setembro de 2011

In Utero

Se arrasta para fora do mar, pingando areia e asfalto por onde passa. Se derrete em ruas e avenidas e se acende em postes de luz.

Cores se esfregam nas paredes e muros. Roma lambe os prédios e tudo o que é antigo vira centro da cidade.

Sobe alto até o céu. Se expande acima do horizonte e faz com que ele se torne teclas de um piano mal afinado que insiste em ser parte da orquestra principal.

A vertigem flutua das entranhas para chutar a porta de escape. Narcisistas se amontoam em frente às estrelas e te forçam a virar a cabeça para conseguir um olhar recíproco.

As trigêmeas, separadas ao nascer, são tão imensas que se olhares para elas, te pegas no chão.