segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Relógio de Sol

Onde está o Sol nessa manhã fria de inverno? O meu Sol. Eu sinto falta do calor que ele traz e dos sorrisos quentes que ele põe no meu rosto. Eu sinto saudade de como ele faz meu sangue correr fácil e derrete qualquer situação embaraçosa.

O meu Sol que me faz fechar os olhos e sentir seu abraço protetor, iluminando cada partícula do meu corpo - que o pertence. Meus pensamentos todos são derretidos, assim como meu coração que verte sentimentos que queimam as entranhas.

Ele se escondeu hoje.

O temporal deixou meus olhos marejados e turvos. O frio me come os ossos e faz os músculos trincarem como taças de cristal. Como podes permitir que sentimento tão cruel me corroa as costelas quando fostes feito iluminado para me aquecer?

Eu espero a noite inteira por ti.

Um comentário:

Rolando disse...

oi . estive aqui. linda poesia. apareça no meu. abraços.