quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Praça de Alimentação

Algumas pessoas cheiram bem, outras nem tanto. Umas são religiosas, outras nem acreditam em Deus. Acho incrível como elas deixam detalhes de suas vidas e rotinas transparecerem, mesmo que nós nem as conheçamos. É como quando sentimos que nossos ossos querem estralar, mesmo sem ver isso.

É tudo sobre estilo de vida. Não sei qual é o meu. Também não acho que eu precise de um.

Ocupei uma mesa de seis lugares para sentar sozinha e fiquei pensando em como o mundo é maravilhoso ao som de Iron&Wine. As pessoas parecem puras e o parque de diversões funciona como se fosse em câmera lenta, me fazendo até esquecer do lucro por trás de uns sorrisos em uma volta ou duas nos brinquedos. Sorriso que custa um pouco mais do que meus 16 anos desempregados podem pagar.

Eu me sinto bem. Não encontro nem rastro do sentimento que me derrubou na segunda-feira, talvez só o cansaço. Sem medo das pessoas. Elas não parecem assustadas também. Talvez isso seja crescer, poder focar o caleidoscópio.

Ou talvez eu seja só uma mente amadurecendo mais rápido do que meu corpo pode envelhecer.

Nenhum comentário: