domingo, 30 de novembro de 2008


Tô esperando para me mexer na hora certa, porque eu realmente quero te ver de novo.

sexta-feira, 28 de novembro de 2008

Mesa de Cirurgia

Por favor, pulmões, não deixem que eu perca o ar. Deixem-me concluir tudo o que eu preciso muito que saia aqui do peito.

Por favor, coração, tentes bater menos forte. Impeças minhas bochechas de se tornarem vermelhas e meus ossos do peito de lutarem para permanecer juntos.

Por favor, músculos, cuidem para que meus impulsos sejam segurados. Não permitam que eu me atreva a tomar decisões precipitadas, mesmo que isso signifique virar as costas e ir embora. Não antes de cumprir minha missão.

Por favor, cérebro, guies minhas palavras por caminhos sensatos e não toleres que eu hesite, nem ao menos uma vez.

Por favor, língua, que te controles, mas que te coordenes para não me privares de dizer tudo o que eu preciso.


Por favor, boca, eu te imploro que funciones e me deixes falar. Me deixes dizer o que eu sinto. Me deixes dizer que ele vive dentro destas cicatrizes.

terça-feira, 25 de novembro de 2008

Não sabes cantar

Eu disse que não, quando na verdade eu nem fazia idéia do que eu estava falando. As pessoas fizeram um círculo. Todas me encaravam, esperavam mesmo por algo mais. Acho que qualquer um esperava.

E não foi só em mim, acho que vários ali sentiram o soco no estômago, embora tenha sido eu a única a cair de joelhos. E, sinceramente, a briga já estava perdida há tanto tempo, que o golpe final foi só para provar mesmo que não dava mais. Levantaram a toalha branca.

Deu pra ti.

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

I roll the window down
And then begin to breathe in
The darkest country road
And the strong scent of evergreen
From the passenger seat as you're driving me home.

Then looking upwards
I strain my eyes and try
To tell the difference between shooting stars and satellites
From the passenger seat as you're driving me home.

"Do they collide?'
I ask and you smile
With my feet on the dash
The world doesn't matter

When you feel embarrassed, then I'll be your pride.
When you need directions, then I'll be the guide.
For all time.
For all time.

domingo, 23 de novembro de 2008

sábado, 22 de novembro de 2008

Se não afundar antes...

"Chame o exército dos arquitetos
Para derrotar o horizonte e começar tudo de novo.
Eu sabia que os anos passariam rápido,
Mas não tão rápido assim.
Então, traga as discrepâncias, eu servirei as bebidas."

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Trincheira

A chuva caía forte, formando várias poças pelo campo de batalha. A roupa ficava cada vez mais pesada e a farda difícil de carregar. Não lembro bem ao certo o momento exato em que aconteceu, mas os dezesseis soldados, um a um, começaram a baixar as armas.

O general esbravejava enquanto via seu minúsculo exército cair por chão. Exausto. E não importava o quanto o caudilho berrasse os pulmões, ninguém levantaria.

Os olhos cansados dos militares viam seu objetivo próximo, e nem sequer podiam mover uma partícula de músculo para arrastar aquele monte de pele, carne e ossos pelo chão enlameado da área de combate. Via-se passar correndo milhares de outros soldados que, em meio explosões e tiroteios, chegavam ao outro lado do enorme muro de arame farpado.

A voz do cabo de guerra ecoava dentro das cabeças, junto ao som das gotas de chuva, que mais pareciam um bombardeio aéreo do que água caindo do céu, mas nunca atingia o alvo principal.

O que mais poderiam fazer quando a força bruta estava esgotada e a mental não respondia?

quinta-feira, 20 de novembro de 2008



Can you tell me why you have been so...

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

9 770104 593005

"A gargalhada incessante, ecoando pelos corredores de aço, é suficiente para qualquer um duvidar da existência da sanidade... E, em meio a tantos gritos, gemidos e sussurros... tanta paranóia, ninguém percebe que este lugar está longe de ser um asilo. É pura e simplesmente um manicômio. Assim sendo, o controlador de tal lugar deve ser considerado uma pessoa sana... ou o rei da loucura? Nós chegamos a pensar se a loucura em si, não é contagiosa, capaz de abalar a normalidade. Se for o caso, então já fui infectado pela insanidade presente em meu hospício. As gargalhadas se tornaram meu mundo, e invadem minha mente, onde ecoam mais alto ainda... pedindo desesperadamente para sair."

terça-feira, 18 de novembro de 2008

Cerúleo

Os olhos se fecham e se abrem. E o intervalo de tempo entre aberto e fechado se estreita até que estejam constantemente juntas as pálpebras, e os cílios entrelaçados como dedos em mãos dadas. Os músculos da face todos relaxam. A mente esvazia, assim como os pulmões a cada dois segundos. Além disso, só o azul. Azul em vários e vários tons diferentes, rasgado de pontos luminosos aos milhares. Todos de cor branca. Cintilam.

Os cabelos ondulam. Os pulmões se enchem e assim permanecem. A mente se abre, como os olhos. As pernas e pés sacodem-se delicadamente, impulsionando o exausto corpo em direção ao nada inscrito em azul. Os pontos luminosos se dizem pequenas criaturas. Ainda cintilam.

Abaixo vê-se o azul marinho transformar-se gradualmente em negro denso e os minúsculos e luminosos seres criam todo o cenário de um céu abaixo dos pés, que continuam a sacudir-se. Acima, ainda que muito, muito longe, vê-se luz, que se eleva e se desloca em ciclo descontínuo.

Falar de sons agora seria irrelevante, uma vez que a mente só consegue processar a mesma voz familiar que repete a mesma frase pausadamente: "eu quero ouvir o que tu tens a dizer".

domingo, 16 de novembro de 2008

Titânio

"Era o navio dos sonhos para todos os outros. Para mim, era só um navio.

Por fora, eu era tudo que uma garota bem educada deveria ser. Por dentro, eu estava gritando".

terça-feira, 4 de novembro de 2008

Odd

Ela caminha olhando para o céu.
Ele para o chão.
Na cabeça dela, ele.
Na dele, nada.

E só.

4 de Novembro

4 de novembro de 1493 - Colombo e seus marinheiros descobrem o abacaxi.
4 de novembro de 1901 - Jurados do Aeroclube da França decidem declarar Santos Dumont como vencedor do prêmio Deutsch.
4 de novembro de 1916 - Nasce Ruth Handler, criadora da boneca Barbie e co-fundadora da companhia de brinquedos Mattel.
4 de novembro de 1918 - O Império Austro-Húngaro rende-se para a Itália.
4 de novembro de 1921 - A Sturmabteilung é formada oficialmente por Adolf Hitler.
4 de novembro de 1922 - O arqueologista britânico Howard Carter e seus homens acham a entrada para a tumba do Faraó Tutankhamon.
4 de novembro de 1956 - Milhares de húngaros são mortos e inicia-se um fluxo de refugiados, numa invasão das tropas soviéticas à Hungria.
4 de novembro de 1969 - Nasce o rapper estadunidense P. Diddy.
4 de novembro de 1992 - Nasce Juliana Fuhrmann Pires.

domingo, 2 de novembro de 2008

1234, 1234!

"Look around little brother, can you tell me what you see?
You're a big boy now, so take responsibility,
You never had it hard, but now it's getting tough,
So you whine! Whine! Whine! And you say you've had enough.
You say I'm full of shit, that I'm a hypocrite
I shouldn't talk when I can't take the advice that I give,
Well maybe you're right, but open your eyes:
The main difference here is that I try! Try! Try!"

(Tá, desisto dos posts melancólicos, tô bem hoje e meu cérebro tá sendo treinado para contas simples. Eu ri.)

sábado, 1 de novembro de 2008

Entrelinhas + Conversa Intramental 2

- Mais uma partida de poker, Srta. Juliana?
- Claro, por favor.


(Se fizessem idéia do quanto eu odeio essa cidade e essa gente, fariam o tempo correr. Preciso ir embora daqui. Fato.)

Luminosos

Coberta por metade, o quarto se ilumina em um alaranjado, tonalizando as paredes roxas em um rosa desbotado e fazendo-me lembrar o pôr-do-sol.

O coração está apertado, os olhos encharcados e a cabeça dói uma dor de cansaço. Quanto desgosto, meu Deus! Quanto desgosto pode caber em um pedaço de carne rija que certamente não tem mais que doze centímetros.

E eu não quero saber, eu definitivamente não quero, porque sinceramente não me interessa. Não hoje, nem amanhã, talvez nem depois.

Enquanto a mágoa e o desprazer corroem o interior, o exterior parece desvairado, como um rebanho que foge de um lobo faminto, mas por partes ausente, porque tem mais com o que se preocupar e, além do mais, as coisas não são tão fáceis? Não.

Os olhos vão se fechar, a mágoa vai sumir, a dor vai passar e o coração vai pulsar como antes e, talvez eu nem me lembre disso depois. Não pretendo acordar antes das sete. As cortinas vão estar fechadas e o telefone desligado. Nem o sol será permitido nessa manhã de Sábado. Muito menos vocês.

Cansei dessa palhaçada imensa e contínua.