quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Porquinho

Cá estou eu. No pior ano que eu já tive até agora. Economicamente.

Eu nunca estive tão sem dinheiro. Nunca tão envergonhada e culpada desde meus 16 anos. Economicamente.

Tive que pedir dinheiro para os meus pais. Tive que pedir conselhos para os meus pais. Tive que pedir ajuda. Economicamente.

Sem emprego. Totalmente confusa e a 3 meses de uma mudança enorme na minha vida, para qual eu não estou preparada. Economicamente.

Isso tudo parece um grande erro. Um erro ingênuo e feio.

Espero estar errada. Mais uma vez.
____________________

PIGGY BANK

Here I sit. In the worst year I ever had so far. Economically.

I've never been so broke. I've never been so embarrassed and guilty since I was 16. Economically.

I had to ask my parents for money. I had to ask my parents for advice. I had to ask my parents for help. Economically.

No job. Totally confused and 3 months away from a huge change in my life. A change I'm not prepared for. Economically.

This all seems like a big mistake. A naive, ugly one.

I hope I'm wrong. Once again.

terça-feira, 9 de setembro de 2014

Thistle lines

You scare my poems away. The words refuse to lay on the paper.

They want to run. They want to be wild.

They want to follow you, hunt you down the woods. They want to watch you from the fields, from the barns on your way home.
They want to bump on your furniture around the house and climb on your roof while you sleep.
They want to chase you through the market aisles and get into your brain and books when you're at work.
They float on the river beside you. They sit in the eyes of the animals that visit you.
They bloom in the flowers and sail on your wavy breathing.

For they don't want to belong to the paper.
They want to belong to you.

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Whynots

E você dá um jeito de esmigalhar meu dia
com suas palavras;
com seu silêncio.
Por me lembrar que você está lá
em algum lugar
longe.
_____________________

And you manage to smash my day
with your words;
with your silence.
For reminding me you're there
somewhere
away.

domingo, 24 de agosto de 2014

Burial

You take somebody's life
And you take somebody's soul
And you plant them in the earth
And you pray for them to grow.

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Pássaro no chão

Existe algo em estar em movimento que me apaixona.
Na verdade, a primeira memória que eu tenho pintada em meu cérebro é meu minúsculo corpo de bebê se movendo para algum lugar.
Postes de luz, céu azul e nuvens brancas de algodão.
Existe algo em deixar as coisas para trás que me comove.
Movimento por sua própria experiência é a razão de eu me recusar a dormir para sempre.
___________________________

There's something about being in movement that passions me.
In fact, the first living memory I have painted in my brain is my tiny baby body moving somewhere.
Light poles, blue skies and cotton-white clouds.
There's something about leaving things behind that moves me.
Moving by it simple experience is the reason I refuse to sleep forever.

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Verdejar

Tenho abandonado tudo isso aqui por boas causas. Tão boas que merecem uma oportunidade de ter sua identidade estampada em um texto aqui.

Gosto de marcar as fases da minha vida pelo que escrevo, pois quando releio sentimentos antigos, me transporto para um passado maltratado ou não. Posso recordar as cores que via, no que pensava, no clima, na chuva. Eu lembro de tudo.

Tudo que eu escrevo é parte do que eu vivo, do que eu penso e vejo. É parte de mim. Ele é parte de mim porque ele vive na minha cabeça.

Salinas

Quando chove
a cidade
desdobra.
Luzes cintilantes
no chão
e uma cidade espelhada
acima.
___________________

When it rains
the city
unfolds.
Shining lights
underneath
and a mirrored city
above.